Terça-feira 18/12/2018

Fundos de Tela

» Download

| printImprimir | Email E-mail | Share

Veja o significado da Festa da Sagrada Família!

SagrFamilia.jpg

A Igreja dedica o domingo seguinte à celebração do Nascimento de Cristo à Sagrada Família. No Natal festejamos a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo como salvador da humanidade, como Deus Filho que se encarna na mísera condição humana por amor a nós. Portanto a figura de Cristo que nos é apresentada no dia 25 de dezembro se reveste de uma dimensão universal e salvífica, já que é o nascimento do Messias, o esperado das nações “Porque os meus olhos viram a vossa salvação que preparastes diante de todos os povos, como luz para iluminar as nações, e para a glória de vosso povo de Israel” (Lc. 2: 30-32).

Na festa da Sagrada Família, a Igreja celebra Cristo como o filho especialmente amado de Maria Santíssima e São José, o carpinteiro. O mesmo Deus Filho, de infinita grandiosidade, se figura a nós todo obediente para com seus pais terrenos. A fé, o amor, a harmonia e humildade existentes no seio da Sagrada Família nos são apresentadas como modelos de virtudes que devem reinar numa família cristã.

Na anunciação, Maria foi plenamente submissa à vontade de Deus: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc. 1: 38). Como mãe, jamais se descuidou de seu Filho Divino; e aceitou com fiel resignação as decisões que Jesus, por sua missão, haveria de tomar: “Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração” (Lc. 2: 51).

José tudo fez para obter uma hospedagem digna a sua esposa, que por vontade Divina deu à luz a Cristo numa pobre gruta. Tudo fez para proteger seu Filho adotivo da perseguição de Herodes e Arquelau (Mt. 2,13-15.19-23). Trabalhou para o sustento da família com amor e dedicação até o fim de seus dias.

Jesus, apesar da sua condição Divina, foi um filho perfeitamente submisso e dedicado durante os 30 anos que viveu com seus pais. Junto deles crescia em estatura e sabedoria (Lc. 2: 52).

Os fatos que o Evangelho narra a respeito da Sagrada Família apresentam, entre outras coisas, a marca do sofrimento presente: extrema pobreza, incompreensão, perseguição, fuga e tribulação. Porém as dificuldades e provações não foram capazes de destruir a união existente no seio da família de Jesus, Maria e José. É por isso que a Santa Igreja espera com a festa da Sagrada Família que os cristãos aprendam que o sofrimento não é um mero castigo, mas fruto dos pecados da humanidade. Que desgraças e problemas de qualquer ordem não são razões para desunião, pelo contrário, para unir ainda mais os membros da família em torno de Deus. Para que confiem n’Ele como Maria, Jesus e José confiaram nos momentos mais difíceis. Enfim, para que em qualquer família cristã reine a fé, o amor, a esperança, humildade, harmonia e paz.

 

Associação Maria Regina Cordium
ASSOCIAÇÃO MARIA REGINA CORDIUM
CNPJ: 02.796.785/0001-86
Rua Antonio Pereira de Souza, 194 sala 23 cep 02404-060 Santana, SP São Paulo tel: 2959-2633