Uma forma simples para amar a Deus

Espiritualidade dmirar as criaturas, encantar-se com o belo da criação, é o mais simples caminho para o amor a Deus.

Imaginemos uma mãe que passeia em um lindo bosque com seus filhos. As pequenas crianças se encantam com as plantas, os animais e os pequenos bichinhos que encontram em seu caminho. Elas veem um belo pássaro colorido, uma pequena e delicada joaninha. Elas chegam ao centro do bosque e param admiradas ao ver uma linda e florida cerejeira.

O que diria a mãe, se as crianças perguntassem: Quem fez essa árvore?

A resposta provavelmente seria: Não a fizeram. Ela era uma sementinha, que cresceu na terra ao passar dos anos.

Muito bom! Mas... outra criança poderia perguntar: Mãe! quem fez a semente?

Convicta, diria a mãe: a sementinha nasceu de uma outra árvore mais antiga, que também veio de uma outra, até a primeira cerejeira que existiu.

Excelente! Pois tudo possui causa e efeito: se há uma semente, é porque uma árvore deu origem a ela; se houve uma primeira árvore, é porque de algo ela surgiu.

Pergunto a você que lê estas linhas: quem criou a primeira árvore?

Exatamente! Foi Deus quem a criou.

O grande escritor, filósofo e orador, Cícero (106-43 a.C.), exclamava na hora de sua morte:

"Causa das causas, tende piedade de mim!" Porque, sem fé, apenas pela razão, Cícero chegou ao conhecimento de uma Causa, Deus, que tudo criou.

A própria ciência afirma haver um momento em que tudo passou a existir. Portanto, há uma Causa primeira que não foi causada ou criada por ninguém, pois, se não existisse, cada causa pediria uma outra, numa sequência infinita... Então, nosso universo nunca teria começado, seu início seria infinito. Portanto, demonstra-se através do intelecto que há Deus, Causa de todas as coisas.

Isso que a filosofia e a ciência demonstram com raciocínios e lógica, nós católicos cremos pela fé. Temos bem presente que Deus é a Causa das causas, o Criador de tudo que existe. Mas por que teria Deus criado o que nos circunda? Minerais, Vegetais, Animais e os fenômenos da natureza, são eles necessários para nós? Temos presente a finalidade das criaturas, e a melhor forma de as utilizar?

Deus é Pai, e ao criar-nos, não quis que estivéssemos neste mundo abandonados, esquecidos, postos de lado. Deus nos quis desde toda a eternidade, deu-nos vida sem mérito nosso, nos mantém no ser mesmo sem precisar de nós, e nos ama e nos ajuda constantemente nesta terra, pois Deus, por amor e bondade, quer ser a minha e a sua recompensa no Céu.

Por isso Ele nos deu as criaturas com toda a sua beleza e exuberância. Elas refletem suas virtudes, mostram sua bondade, demonstram sua seriedade, a sua existência.

Assim, podemos ver, na abundância de flores de uma cerejeira, um pequeno reflexo dos abundantes dons de Deus. Ao admirar a beleza de uma ave, podemos pensar como é infinitamente mais belo quem a criou. Se nos espantamos com a força e o estrondo de um relâmpago, devemos imaginar como é infinitamente mais poderoso Aquele que virá para julgar os vivos e os mortos no dia do Juízo.

Caro leitor, veja que Deus criou o universo para que, através de sua beleza, perfeição e harmonia nós pudéssemos sempre encontrá-Lo e admirá-Lo, podendo desta forma chegar até Ele.

 

Admirar as criaturas e se encantar com o belo da criação, tendo sempre presente o seu Criador, é um dos caminhos mais simples para se amar a Deus. (Paulo Monteiro - Coordenador)

 

Publicado 16 de Janeiro de 2019